Você já teve que lidar com um caminhão parado em um posto fiscal? Essa é uma situação não muito incomum em várias empresas brasileiras. Porém, os impactos dos problemas com caminhões parados podem ser bastante perceptíveis – gerando um aumento de custos e o atraso na entrega das mercadorias.

Apesar de existirem diferentes legislações para regular o transporte de cargas nos estados brasileiros, existe uma exigência em comum em qualquer local do território brasileiro: os documentos fiscais durante o transporte. Portanto, garantir que os documentos estejam sempre em dia é a melhor forma para evitar problemas nos postos fiscais.

Quer compreender melhor as consequências negativas de ter um caminhão parado em posto fiscal? Neste artigo vamos ensiná-lo a calcular os custos trazidos por essa situação. Acompanhe.

As complicações de um caminhão parado em posto fiscal

Lidar com um caminhão parado em um posto fiscal gera um grande estresse, não é? Mas, além de tomar um tempo precioso dos profissionais envolvidos, as consequências negativas ainda se estendem por vários outros fatores. Veja quais são os principais deles:

Desgaste do caminhão

Quanto mais tempo um caminhão fica na estrada, maior é o seu desgaste. Portanto, todo o processo de ter um caminhão parado em posto fiscal leva a uma depreciação mais rápida dos veículos – especialmente quando analisamos o desgaste do motor em casos nos quais o motorista deixa o caminhão ligado enquanto não estiver rodando.

Custo de diária

Mais tempo na estrada também significa um aumento de custos com motoristas (e demais membros da equipe). Essas despesas podem incluir horas extras, alimentação e hospedagem – conforme o tempo que o caminhão ficar parado no posto fiscal.

Atrasos na entrega

via GIPHY

Logicamente, caminhões parados em postos fiscais demoram mais para chegar ao seu destino. Por conta disso, é possível que ocorram situações de atraso em relação ao prazo inicial de entrega – o que também pode gerar atrasos nas próximas viagens por conta do comprometimento da frota.

Insatisfação do cliente

Quando falamos sobre entregas feitas diretamente para clientes, esse atraso pode gerar uma insatisfação. Como consequência, a empresa pode perder bons clientes e ter que lidar com reclamações que não aconteceriam se os caminhões não fossem parados em postos fiscais.

Prejuízos com multas e juros

Em grande parte dos casos que um caminhão é parado em um posto fiscal será necessário corrigir as irregularidades e emitir os documentos exigidos. Além disso, também podem ocorrer situações que levam à cobrança de multas e juros.

Demandas extras no departamento fiscal

Toda a função de um caminhão parado em posto fiscal exige que os profissionais do departamento fiscal atuem com urgência na correção das irregularidades. Isso pode causar uma desorganização do fluxo de trabalho e gerar gastos extras dentro do departamento.

Imagem de andreas160578 por Pixabay

Como calcular o custo do caminhão parado em posto fiscal?

Dentro de uma organização existem diversos custos indiretos que dificilmente são identificados, mas consomem recursos importantes do caixa, certo? Um caminhão parado em posto fiscal representa um exemplo perfeito disso. Afinal, cada hora que um caminhão fica parado gera gastos extras.

Mas qual é o custo real dos caminhões parados em postos fiscais? Para descobrir isso, será preciso calcular o custo da hora parada, que leva em consideração os seguintes fatores:

  1. Custo fixo mensal do caminhão. Inclui despesas com seguro, manutenção, entre outros gastos fixos. É possível dividir esse custo pelo número de dias trabalhados para encontrar o valor que deve ser atribuído a cada dia do caminhão parado.
  2. Taxa de remuneração ou administração do serviço. Trata-se do valor pago como remuneração para motoristas ou taxas de administração estipuladas pelo transportador. Com um caminhão parado, ainda será preciso pagar esses valores – gerando mais despesas.
  3. Impacto em outras entregas. Apesar de ser um fator mais subjetivo, é importante avaliar o impacto que um caminhão parado em posto fiscal pode gerar em outros transportes que estão programados nos próximos dias.

Evite ficar parado e gerar custos adicionais!

O segredo para evitar ter seus caminhões parados em postos fiscais é cumprir todas as exigências fiscais para o transporte de mercadorias. Porém, muitas empresas enfrentam complicações justamente no processamento de tantos documentos fiscais.

As soluções Dootax foram desenvolvidas justamente para acelerar e descomplicar esse processo. Você pode usar a tecnologia a seu favor para automatizar processos e garantir que os transportes de cargas sempre saiam da empresa com todos os impostos recolhidos e com os documentos necessários com o motorista.

Você já conhecia o impacto financeiro de um caminhão parado em posto fiscal? Quer entender melhor como as soluções Dootax podem ajudá-lo? Então visite a nossa página.

Carlos Lima

Formado em publicidade e propaganda, é analista de inbound marketing e mídias sociais na Dootax.

COMENTÁRIOS